fbpx
Curtas para assistir com todos os sentidos

Curtas para assistir com todos os sentidos

O que une os filmes desta sessão são personagens que não têm pelo menos um sentido: a visão ou a audição. Não há vitimização, mas o total exercício de protagonismo de suas vidas, expondo suas complexidades e singularidades. Começamos com "Dreznica", de Anna Azevedo, que procura ilustrar o que seriam as imagens dos sonhos das pessoas cegas. Diz a sinopse: "Drežnica é o lugar onde a neve encontra o mar. Os dias são repletos de estrelas e as noites cobertas de sol. Mas somente ao não ver conseguimos percebê-la.” Considero o argumento instigante, com um resultado de alta beleza estética e com depoimentos por vezes surpreendentes. Se o primeiro filme da sessão nos traz um sabor doce, na sequência temos o contato com a acidez de "Filme para poeta cego", de Gustavo Vinagre. O poeta em questão é Glauco Matoso, pseudônimo do escritor paulistano Pedro José Ferreira da Silva, que faz trocadilho com o termo glaucomatoso, usado para pessoas que sofrem de glaucoma, como ele. Apreciador de fetiches sadomasoquistas e às vezes escatológicos, ele exerce domínio das cenas do filme sobre o diretor, que aceita se submeter às suas vontades, em condição esclarecida logo no início do filme: "feito em consenso, mas que admite certas contrariedades". O filme é emblemático, desconcertante, pode causar desconforto a algumas pessoas, mas é muito instigante na sua proposta. Fechamos a sessão com "A onda traz o vento leva", de Gabriel Mascaro. O personagem é surdo e, apesar de emitir sons, não desenvolveu a linguagem falada. Ele mora com sua mãe e sua filha, uma bebê de cerca de 2 anos, e se divide entre o trabalho e os deveres de pai. HIV positivo, vive sua vida normalmente, desenvolvendo artefatos que lhes permitem perceber o som ao redor. É um filme composto de silêncios, ruídos, cores e contradições do personagem. Mesmo com condição física e econômica limitadas, é uma pessoa plena, leve, com muitos momentos de alegrias e realizações.

Andréa Cals, curadora

Dreznica

Dreznica é o lugar onde a neve encontra o mar. Um filme construído com arquivos de Super 8. Uma lírica jornada através das imagens e sensações reveladas pela memória e pelos sonhos de pessoas que não enxergam.

Classificação Indicativa: Livre Duração: 15 minutos

Filme para poeta cego

Um documentário sobre o poeta Glauco Mattoso: cego, masoquista, podólatra e gay. De maneira poética, assim como a obra de seu personagem, o filme revela a tênue linha entre alta literatura e vulgaridade.

Classificação Indicativa: 16 anos Duração: 26 minutos

A Onda traz o Vento leva

Rodrigo é surdo e trabalha numa equipadora instalando som em carros. O filme é uma jornada sensorial sobre um cotidiano marcado por ruídos, vibrações, incomunicabilidade, ambiguidade e dúvidas.

Classificação Indicativa: Livre Duração: 29 minutos

  • Curadora de audiovisual. Criou e dirigiu a mostra feminista Século XXI: Mulheres, Ação!, durante onze anos foi coordenadora e curadora da mostra Première Brasil, no Festival do Rio. Participou da comissão de curadoria do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, do Festival de Cinema Brasileiro em Israel e do Curta Cinema (Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro). Foi curadora, apresentadora e produtora do Canal Curta!. Dirigiu e apresentou o programa de rádio CINEMA EM SINTONIA, especializado em cinema brasileiro, por 9 anos.

    Faça sua busca por aqui

    Pressione enter para realizar a busca ou ESC para sair

    Ao fazer seu login, você concorda com nossos termos e condições e nossa política de  privacidade.

    Ao criar sua conta no Curtaflix, você concorda com nossos termos e condições e nossa política de  privacidade.

    Todos os direitos Reservados 2021. Curtaflix