fbpx
Videoclipes que são curtas musicais

Videoclipes que são curtas musicais

Esta sessão foi criada como se fosse uma playlist musical, meu critério inicial foi procurar músicas que gosto. A maioria de artistas independentes da sessão são os músicos que mais ouço. Eu também faço parte desse núcleo de artistas e meus colegas estão sempre lançando discos muito legais, quase não tenho tempo de pesquisar outras novidades. Embora não sejam hits do mercado musical, a qualidade poética, musical e técnica dessas produções é muito alta. A sessão é composta, portanto, de produções de artistas audiovisuais de grande criatividade e iniciativa, que se aliaram a essa geração de pessoas que fazem música, e produziram videoclipes de estilos e técnicas diversas, conseguindo definir a linguagem visual que as canções tanto mereciam.

Kika, curadora

Cama

Clipe de ``Cama``, canção de Tatá Aeroplano gravada por Gustavo Galo. O clipe foi idealizado, dirigido e montado por Ava Rocha.

Classificação indicativa: Livre Duração: 4 minutos

Nós (Clipe) - Tika

``o primeiro clipe de tika, por alexandre matias Gravado durante sua estada em Portugal, no ano passado, o primeiro clipe de Tika, “Nós”, aconteceu quase de improviso a partir do primeiro show que ela fez em Lisboa, quando tocou na rua e reconheceu, no público, o diretor Fernando Coster e a performer Josefa Pereira. Sabendo que o amigo cineasta Luan Cardoso estava chegando em pouco tempo, pensou em juntar os três neste primeiro clipe e escolheram a faixa que batiza o EP que lançou no ano passado, “Nós”, que teve produção musical de Rodrigo Coelho e lançamento pela gravadora YBmusic. Coster dirigiu, Luan fez a direção de fotografia e Josefa atuou ao lado de Tika, num clipe gravado no Miradouro Penha de França e na Valsa, casa em que a cantora se apresentou em sua temporada lusitana.``

Classificação indicativa: Livre Duração: 3 minutos

Beijo de Rimbaud - Vitrola Sintética `{`Sintético`}`

A canção “Beijo de Rimbaud”, de Felipe Antunes e Otávio Carvalho (Vitrola Sintética) - presente no álbum “Sintético”, indicado ao Grammy Latino de 2015 -, ganhou versão audiovisual pelas lentes da diretora Manoela Meyer. A faixa foi executada ao vivo por Felipe Antunes (voz) e Rodrigo Fuji (violão), em take único de áudio e vídeo, utilizando sobreposição de planos com detalhes do espaço através de imagens adicionais poeticamente extraídas por Manoela. A canção teve como inspiração literária o poema “Sonho de Inverno”, de Arthur Rimbaud.

Classificação indicativa: Livre Duração: 4 minutos

Há de Ventar - Bruno Morais

Videoclipe da música Há de Ventar, de Bruno Morais. Se tem vento lá fora / Deixa entrar / Não se esconda / Debaixo da cama também há de ventar

Classificação indicativa: Livre Duração: 4 minutos

Te Desejo Mas Te Refuto

Tatá Aeroplano toca a canção ``Te Desejo Mas Te Refuto`` depois de uma festa em seu apartamento

Classificação indicativa: 10 anos Duração: 2 minutos

Estrela

Personagem vaga entre as estrelas num poema visual para a metáfora do coração apaixonado.

Classificação indicativa: Livre Duração: 2 minutos

Bicicleta

Dudu vai passear de bicicleta e vive experiências sensoriais no seu caminho.

Classificação indicativa: Livre Duração: 3 minutos

Pra bem perto de mim

Pra Bem Perto de Mim é um clipe sobre memória e saudades.

Classificação indicativa: 12 anos Duração: 4 minutos

Uma nota

``No vídeo, Lucas abre lentamente uma enorme caixa de presente, enquanto uma árvore se incendeia ao seu lado. “A árvore pegando fogo simboliza a situação do país em meio a crise sanitária. Um país em chamas junto à política e às instituições que estão falindo, além de se relacionar com as queimadas na Amazônia e no Pantanal”. A caixa embrulhada com papel colorido é uma metáfora para a narrativa do tempo presente. O compositor propôs um jogo entre a linguagem e o objeto que, no português, são representados pela mesma palavra.``

Classificação indicativa: 16 anos Duração: 4 minutos

Se acaso a casa

Videoclipe da faixa Se Acaso a Casa, composta e interpretada por Laura Wrona e produzida por Pipo Pegoraro. Produzido durante a pandemia, contou com videos enviados pelos participantes, que foram solicitados a dançarem ao som da música além de imagens da cantora captadas pela fotógrafa Ilana Bar. Os convidados têm em comum a conexão com as artes do corpo e contribuíram artisticamente escolhendo seus próprios figurinos e locais de performance, de modo que a direção de arte do clipe pode ser creditada como coletiva.

Classificação indicativa: Livre Duração: 4 minutos

Igor Caracas - Alheia (clipe)

``Ambientada na praia, Alheia fala da paixão à primeira vista por uma figura encantadora que sai do mar: “De corpo vermelho-terra, pé na areia, alheia, tão si, tão só e toda”, como diz a letra, essa tal é indiferente a tudo e a quem lhe admira. Como quem somente é, tal qual estivesse sozinha. É o primeiro clipe de Igor Caracas, filmado na praia da Peroba, em Icapuí no Ceará, estrelado pela bailarina cearense Maria Epinefrina. A artista performa em falésias multicoloridas, pedras que desafiam o equilíbrio e até no meio do mar em cima de uma bancada de pedras. Ambientes que remetem a outro planeta, alheio à Terra. O clipe é dirigido por Clara Capelo, Igor Caracas e Themis Memória – que também assina o figurino. Fotografado por Clara Capelo e Tuan Fernandes e montado por Ana Francelino.``

Classificação indicativa: Livre Duração: 5 minutos

O mar Levou

``Uma mulher se despede de suas dores e medos a beira mar. Numa dança ritual que saúda a força da vida ao reconhecer o poder da morte. A música fala sobre as mazelas do mundo que assolam a humanidade à seculos e que o mar leva e lava , numa espécie de pocalipse renovador``

Classificação indicativa: 16 anos Duração: 4 minutos

cuspa, maltrate, ofenda

A canção que abre o primeiro disco solo de Juliano Gauche (Cuspa, maltrate, ofenda) acaba de ganhar a produção de um videoclipe dirigido pela capixaba Gabriele Stein. O clipe, que teve a maior parte de suas gravações realizada na cidade de Ecoporanga (E.S.), onde cresceu o compositor, e partes gravadas em Vitória (E.S.), no estúdio Funk Pirata e no Sesc Glória, traz um retrato fiel do artista em seu meio mais natural. No palco, em estúdio e vagando por sua cidade, Juliano é captado em momentos de intimidade que sintetizam bem sua natureza artística. Ao seu lado, também atua no vídeo sua esposa Sil Ramalhete, para quem ele escreveu a letra desta música, trazendo mais ainda essa aura documental. Com fotografia dirigida por Gui Castor, o videoclipe ostenta um esmero delicado, que somada à direção da Gabriele, ganha um tom harmonioso de grandeza e simplicidade. Este é o primeiro trabalho visual feito sobre o disco de estreia de Gauche, lançado em 2013, e foi realizado com recursos do prêmio do edital para produção de videoclipes da Secretaria de Cultura do Estado do Espírito Santo.

Classificação indicativa: Livre Duração: 3 minutos

Monkey Jhayam feat Afrocidade - 2020 Volts (Prod. DJ B8)

``Monkey Jhayam feat. Afrocidade em: “2020 Volts” Crítica social e fake news permeiam a retórica dos MCs de São Paulo e de Salvador neste clipe/single, que é pura energia em alta voltagem. O pagodão baiano vai de encontro ao ghettotech, rock, global bass e ao discurso político e social de Monkey Jhayam. Quem faz a cama sonora para os versos conscientes do símio são o DJ B8 e o poderoso Afrocidade. Bang! Assista: http://bit.ly/2020Volts-Video A letra denuncia a onda de informações falsas que se espalham facilmente através de mensagens via celular, manipulação de dados e todo o fluxo de rede coletado por empresas mal intencionadas que visam controlar a massa. Massa essa, que inclui todos os cidadãos. “Tô no meio do moio também”, cantam Monkey Jhayam e MC DO, vocalista do combo baiano Afrocidade. A denúncia desse time é festiva. O som é a trilha sonora perfeita para um Carnaval político ou uma roda de pogo afropunk. Denúncia essa que retrata o infeliz momento do Brasil: desde o discurso fascista do poder executivo, passando pela destruição sem precedentes do meio ambiente até o genocídio nas quebradas e o descaso com a saúde e com a ciência. “Em meio ao atual cenário apocalíptico do Brasil, a música 2020 Volts foi se desenvolvendo aos poucos e a cada confirmação do texto com algum acontecimento da vida real, fomos entendendo que a música tinha que ter um nome pra expressar esse momento da história. Surgiu então o nome “2020 Volts” para marcar o que foi esse ano, que marca tanto o fim como o início de uma nova década”, afirma Monkey Jhayam. O cantor, compositor e MC notório no cenário sound system / dancehall da América do Sul se lembra da primeira conexão com os baianos do Afrocidade, em 2016. “Eles postaram um vídeo de um ensaio tocando uma versão em pagodão baiano de uma música minha chamada ‘Homem da Babilônia’. Fiquei de cara na energia”, conta. Energia, para esse feat, é pouco. É 2020 VOLTS!``

Classificação indicativa: 16 anos Duração: 4 minutos

Pipo Pegoraro - Antropocósmico

Videoclipe da música Antropocósmico de Pipo Pegoraro realizado com animação concebida e dirigida por Vital Pasquale.

Classificação indicativa: 16 anos Duração: 4 minutos

  • Cantora e compositora. Lançou dois discos autorais e participou de alguns outros abrindo vozes, escrevendo arranjos e composições. Assinou trilhas sonoras para peças de teatro e trabalhou como produtora no MIS (Museu da Imagem e do Som) e no Estúdio Tom Brasil. Graduou-se em Letras pela USP-SP (Universidade de São Paulo), em Música pela UNESP (Universidade Estadual Paulista) e atualmente cursa mestrado no IEB (Instituto de Estudos Brasileiros, na USP-SP).

    Faça sua busca por aqui

    Pressione enter para realizar a busca ou ESC para sair

    Ao fazer seu login, você concorda com nossos termos e condições e nossa política de  privacidade.

    Ao criar sua conta no Curtaflix, você concorda com nossos termos e condições e nossa política de  privacidade.

    Todos os direitos Reservados 2021. Curtaflix